Remanso Velho: Natureza, Degradação e Descaso

0
200

Aconteceu em Remanso/BA, na tarde do último domingo, 04 de junho de 2017, nas ruínas do Remanso Velho – às margens do Rio São Francisco – o ato de culminância do Projeto EcoZabelê, uma campanha de informação e sensibilização acerca da necessidade de preservação do meio ambiente e dos recursos naturais, promovida pela Rádio Zabelê FM.

Munidos de muita disposição e consciência ambiental, um grupo de pessoas, formado por comunicadores e sócios da Rádio, integrantes dos grupos Garras da Fé (Capoeira) e Hip Hop, funcionários da Diretoria Municipal do Meio Ambiente, além de populares, dirigiu-se àquele espaço de beleza incomparável e, frequentemente, utilizado pela população e visitantes nos momentos de lazer (especialmente durante os finais de semana), para atividade de limpeza do local.

O resultado obtido, em uma hora de trabalho, impressiona pela absurdidade: 11 sacolas cheias de resíduos sólidos, dos gêneros mais diversificados, descartados inadequadamente pelos frequentadores do local que, cheios de entusiasmo, dizem admirar ou “curtir” o ambiente.

Assim, no decorrer da tarde, enquanto alguns observavam e se aproximavam com simpatia, outros, impassíveis ao movimento, desfrutavam daquela bela paisagem numa total inconsciência da sua responsabilidade. Àqueles pouco interessava o objetivo ali proposto ou o resultado almejado.

Será que nossa inteligência não nos dota de discernimento e sensibilidade suficientes para buscarmos alternativas sustentáveis que não abalem o meio em que vivemos? Precisaremos sempre de leis punitivas que nos obriguem a ter atitudes que nos proporcionem viver em harmonia com a natureza?

Legitimar nossas atitudes pressupõe compreender que fazemos parte da mesma corrente. Ao mexer em um dos elos, os outros sentirão os efeitos. Todas as nossas ações, conscientes ou não, em determinado momento atingem algo ou alguém de forma irreparável. Neste caso, o algo é o meio ambiente e aí estamos todos emaranhados: o rio, a árvore, o animal, o homem. “Tudo está relacionado entre si. Tudo quanto agride a terra, agride os filhos da terra”. (Tatanka Yatanka – Cacique Touro Sentado).

O cuidado ambiental urge por ações concretas de todos e todas.
Consta dos deveres do cidadão: Proteger a natureza; (Constituição Federal de 1988). Entretanto, a quem interessa ter deveres?

A consciência e a ética pelos valores que devemos honrar em sociedade são “deixas” para comprovar nossa cidadania. Somos responsáveis pelo bem-estar de todos. A natureza existe, independentemente das atividades humanas, todavia, não é eterna. Não podemos compreender e aceitar que nossa ignorância e egoísmo sejam capazes de produzir tamanha degradação.

Sendo assim, faz-se necessário que outras forças intervenham no sentido de educar, vigiar e punir, pois, de outra forma, estaremos sempre vulneráveis ao desequilíbrio ambiental e ao descaso.

Fonte: Zabelê FM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui