Saiba como uso excessivo de novas tecnologias pode gerar doenças cardíacas

0
104
Pessoas estão cada vez mais ligadas nas novas tecnologias (Foto: Ilustração)

O estresse e a ansiedade podem ser desenvolvidos com uso acima do recomendável destas tecnologias

As novas tecnologias chegaram e já ocupam grande espaço na vida das pessoas no século XXI. Smartphones, tablets e computadores fazem parte da realidade de muitos seres humanos e a dependência deles é cada vez maior. Apesar de toda essa utilidade que eles apresentam, existe um problema muito grave que é o uso excessivo. Essa situação pode gerar até mesmo doenças cardíacas muito por causa do estresse e da ansiedade.

Conversamos com um especialista no assunto, o cirurgião-cardíaco Ricardo Amoretti, falou sobre o assunto e explicou essa relação. “A questão das doenças cardíacas vai muito ao encontro do estresse e a ansiedade que são geradas por causa dessas novas tecnologias e as pessoas. Essa questão piora com o aspecto da abstinência, ou seja, quando a pessoa fica sem a possibilidade usar esses meios e sente até um certo desespero em ficar sem, fazendo com que o corpo reaja de maneira negativa e que essas doenças apareçam”, explicou.

Quando questionado sobre como esses casos poderiam ser especificados, Dr.Ricardo Amoretti respondeu da seguinte forma: “Essas questões dependem da conversa que se tem com o paciente, ou seja, o aumento da incidência dos pacientes que têm esse mesmo histórico é um indicativo dessa conexão e, por isso, as pessoas devem ter cuidado de como se usa esse tipo de tecnologia.”, disse o cirurgião-cardíaco.

O médico ainda explicou como a pessoa pode se prevenir dessas doenças quando a causa é o uso excessivo das tecnologias. “Caso a pessoa perceba que uso está sendo excessivo e não muito saudável, ela deve procurar um psicólogo e talvez um psiquiatra, porque o ser humano primeiro deve cuidar desse vício antes que as consequências apareçam, como por exemplo, as doenças cardíacas, como a insuficiência cardiovascular  e problemas mais sérios”, afirmou o especialista.

Portanto, na visão do especialista, a pessoa tem que vigiar a maneira de como ela está usando as novas tecnologias. Elas não podem deixar o ser humano dependente, pois esta dependência pode gerar problemas graves, como por exemplo doenças cardíacas.

VN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui