Sento Sé: Onça-pintada é resgatada após passar 22 dias presa em caverna

Ação contou até com rapel. Animal está criticamente ameaçada de extinção na caatinga. Por isso, resgate foi prioridade para aqueles que trabalham na conservação da espécie.

0
679
Foto: Unsplash

Uma onça-pintada foi resgatada, após passar 22 dias aprisionada dentro de uma caverna no Parque Nacional Boqueirão da Onça na região de Sento Sé, caatinga do norte da Bahia. A informação foi divulgada na manhã deste sábado (8) pelo programa Amigos da Onça, da organização Pró-Carnívoros.

Como a onça-pintada é considerado o maior felino das Américas, o resgate foi de prioridade máxima para aqueles que trabalham na proteção da espécie. O resgate durou cerca três dias e teve a ajuda de bombeiros, veterinários, ajudantes de campo, biólogos e espeleólogo (especialista em cavernas).

Moradores do local relataram que a onça levou uma ovelha morta para a caverna e acabou caindo. Para manter a onça lá dentro, os moradores colocaram pedras sobre a abertura, mas não havia a confirmação sobre se o espaço tinha outras saídas que poderiam ter sido usadas pelo animal.

Ao fim, a onça foi retirada da caverna com vida e recebeu o nome de Luiza em homenagem à filha de uma integrante do programa. O animal foi levado para o Centro de Manejo e fauna da Caatinga (Cemafauna) da Universidade Federal do Vale de São Francisco (Univasf).

Bióloga Claudia Campos, do programa Amigos da Onça da Pró-Carnívoros, ao lado da onça-pintada resgatada da caverna. O animal foi anestesiado. — Foto: Divulgação/Programa Amigos da Onça

Conservação da espécie x conflitos na região

A região onde a onça ficou presa fica perto de uma área de proteção ambiental onde há pouco mais de um ano foi criado um parque nacional para preservar a espécie. Estima-se que existam apenas 30 onças-pintadas no local. Em toda a caatinga, a estimativa chega a 250 animais.

No entanto, as comunidades que vivem no entorno enfrentam conflitos entre a preservação e as atividades econômicas tradicionais.

O costume local é criar rebanhos soltos, para que os animais busquem alimento sozinho na caatinga. Mas, quando estes animais não voltam, a população culpa as onças de atacá-los, mesmo que a cabra ou bode tenha sido roubado ou picado por cobras.

Assim, saem à caça das onças. No caso deste episódio, eles mantiveram a onça presa para que ela não saísse da caverna e ameaçasse o rebanho ou os moradores.

Grupo de resgate da onça-pintada faz rapel para retirar animal da caverna onde estava presa. — Foto: Divulgação/Programa Amigos da Onça
Onça-pintada passou 22 dias aprisionada em uma caverna em Sento Sé, na Bahia. Imagem mostra grupo de resgate perto do local onde a onça estava. — Foto: Divulgação/Programa Amigos da Onça
A entrada do túnel foi fechada com rochas para aprisionar a onça – Foto: Programa Amigos da Onça

Fonte: G1 | Sento Sé Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui