Saiba como solicitar o auxílio emergencial de R$ 600 do Governo Federal

‘Coronavoucher’ já pode ser solicitado através do aplicativo ou site da CAIXA.

0
266
Foto: Leonardo Santos/PMU

Nesta terça-feira (07) já estão no ar site e aplicativos da Caixa Econômica Federal, para quem deseja solicitar o auxílio de R$ 600 a R$ 1200 emergenciais, para ajudar trabalhadores autônomos, informais e microempreendedores individuais (MEIs) durante a crise do coronavírus. O valor será pago por três meses, mas poderá ser prorrogado pelo Executivo.

SITE

Continua após a publicidade

Através deste endereço (https://auxilio.caixa.gov.br/) os cidadãos que têm direito ao auxílio poderão solicitar preenchendo os dados solicitados, e recebendo um código de verificação no telefone. Após o preenchimento, o pré-cadastro é enviado para análise. O resultado poderá ser consultado no mesmo link, a partir desta quarta (08).

Após preencher dados, análise poderá ser acompanha pelo site ou app da CAIXA. (Foto: Reprodução/CAIXA)

APLICATIVO

No aplicativo, a solicitação do auxílio emergencial é feita toda no app, e o resultado também pode ser acompanhado por lá. Para fazer download, basta acessar as lojas de aplicativos na App Store – iPhone (https://apps.apple.com/br/app/caixa-aux%C3%ADlio-emergencial/id1506494331) ou no Android (https://play.google.com/store/apps/details?id=br.gov.caixa.auxilio).

No aplicativo o cadastro também é feito de forma fácil. (Foto: Reprodução/CAIXA)

COMO SABER SE ME ENQUADRO NO BENEFÍCIO?

Segundo o projeto de lei, o benefício será pago a trabalhadores informais, desempregados e MEIs.

Será preciso se enquadrar em uma das condições abaixo:

  • ser titular de pessoa jurídica (Micro Empreendedor Individual, ou MEI);
  • estar inscrito Cadastro Único (CadÚnico) para Programas Sociais do Governo Federal até o último dia dia 20 de março;
  • cumprir o requisito de renda média (renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa, e de até 3 salários mínimos por família) até 20 de março de 2020;
  • ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social.

Além disso, todos os beneficiários deverão:

  • ter mais de 18 anos de idade;
  • tenham renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 522,50);
  • tenham renda mensal até 3 salários mínimos (R$ 3.135) por família;
  • não tenham recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018.
  • A mulher que for mãe e chefe de família, e estiver dentro dos demais critérios, poderá receber R$ 1,2 mil (duas cotas) por mês.

Na renda familiar, serão considerados todos os rendimentos obtidos por todos os membros que moram na mesma residência, exceto o dinheiro do Bolsa Família.

Quem não tem direito?

O auxílio não será dado a quem recebe benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família.

No caso do Bolsa Família, o beneficiário poderá optar por substituir temporariamente o programa pelo auxílio emergencial, se o último for mais vantajoso.

Se o beneficiário for contratado no regime CLT ou se a renda familiar ultrapassar o limite durante o período de pagamento, ele deixará de receber o auxílio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui