Corredeira de 1 metro é encontrada passeando no meio da rua, em Sento Sé

0
263
Foto: Brigada Força e Resgate

Uma cobra corredeira, típica da caatinga, foi resgatada pela Brigada Força e Resgate na Rua Osvaldo Lopes Ribeiro, em Sento Sé (BA), no início da tarde desta terça-feira (22). Os brigadistas informaram que o animal estava passeando na rua quando foi avistado pelos moradores que imediatamente acionaram a equipe.

De acordo com a brigada, o animal estava no meio da rua, mas ao perceber a movimentação de pessoas, acabou ficando assustado e se escondeu no motor de um carro. O animal tentou fugir, mas foi capturado. Os brigadistas informaram que a cobra mede cerca de 1 metro. Após o resgate, a cobra estava em bom estado de saúde e foi solta em uma área de vegetação do município.

O Sento Sé Notícias conversou com a estudante de medicina veterinária, Fernanda Almeida e ela explica que as cobra-corre-campo, conhecidas popularmente como corredeira, costumam viver na caatinga. No entanto, eventualmente são encontradas em áreas urbanas. “Apesar de causar susto as pessoas, essa espécie não é peçonhenta e se alimentam de frutas, répteis e pequenos mamíferos“, disse.

As cobras no geral só atacam os humanos quando se sentem ameaçada, por este motivo, caso seja encontrada em áreas urbanas é recomendável que seja removida pelos órgãos competentes do nosso município, como a brigada força e resgate“, recomendou Fernanda. A Brigada informa que para resgate de animais ou quaisquer eventuais ambientais na região de Sento Sé, o contato pode ser feito através do WhatsApp 74 9 8106 8029.

Quando vê-la nas estradas, o indicado é desviar. As vezes elas podem se enroscar no pneu do carro. É importante não acumular lixo ou entulho no quintal, se estiver em um local que é conhecido por ter cobras usar botas. E se por acaso ocorrer de você ter sido picado, ou alguém próximo a você, o indicado é ir ao hospital com urgência e se possível tirar uma foto desse animal para então saber qual a espécie e qual soro será aplicado para conter o veneno“, finalizou Fernanda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui